Cadernos de Música

A idéia principal do "Cadernos de Música", é a de um blog onde se pode ouvir a música e cantar acompanhando a letra. Aqui, colocarei tudo o que sempre gostei de ouvir e cantar da MPB e Música Latina

 
Lá onde o sol descansa
Amarra sua luz no vento que balança
No veio do horizonte o meio que arredonda
Um caminho de paz

Lá onde a dor não vinga
Nem mesmo a solidão extensa da restinga
Até aonde a vista alcança é alegria
Um mundo de paz

Lá onde os pés fincaram alma
Lá onde os deuses quiseram morar
Lá o desejo lá nossa casa lá


Lá onde não se perde

A calma e o silêncio nada se parece
Nem ouro , nem cobiça, nem religião
Um templo de paz
Lá onde o fim termina
Descontinua o tempo o tempo que ainda
Herança que deixamos do nosso lugar
Um canto de paz




Abel Silva/Fagner

O olho por fora, o dente por dentro
Meu riso na cara do tempo
O olho por dentro, o dente por fora
Meu riso na boca do vento
Conheço a cor dos teus cabelos
Conheço a cor dos olhos teus
É verde, azul, é negro
Como uma noite sem lua, é claro
Como uma frase não dita
É dessa cor, é dessa cor
É dessa cor
Depende do dia, da tarde morena
Depende do amor de minha pequena

  
Tavinho Moura / Márcio Borges

Céu carrossel, a roda-ciranda

Enrola teu ser ao meu
Vejo passar o véu da manhã
Tão cristalina luz
Ilumina
Sol, girassol e tudo mais
Tudo por ti
Cigana, meu mal
Rodando a saia
Viagem das mãos
Sapateava meu coração

Céu, carrossel, a roda-cigana

Enrola teu ser ao meu
Tanto lugar
Viagem das mãos
E no limiar do cais
De teu corpo
Concha de mar salina
Não pode ser
Melhor nem pensar
Mas como é sentimento real
Depois talvez o tempo dirá

Céu, carrossel, a roda-cigana

Concha de mar salina
Não pode ser
Melhor nem pensar
Mas como é sentimento real
Depois talvez o tempo dirá



Sur de la orilla de acá
de mi río que corta
una tarde naranja

cuenta un sauce llorón
que la oía cantar
junto al agua dorada

miel del litoral
río tibio, calor
un sabor que no alcanza.

corre la canción
por mis pagos de allá
agua dulce y salada.

hay, lo que vino a pasar
nada mas por mirar una astilla quebrada
ese tren se salteó
la parada esperanza.

norte, trigo y calor
una brisa arrimó
un amargo de caña

no se oyó al cardenal
anunciando que ya
levantaba la helada

hay, lo que vino a pasar
nada más por mirar una astilla quebrada
ese tren se salteó
la parada esperanza



Claudio Nucci/Luiz Fernando Gonçalves

Velho companheiro
Que saudade de você
Onde está você?
Choro nesse canto a tua ausência
Teu silêncio
E a distância que se fez
Tão grande
E levou você de vez daqui
Sabe, companheiro,
Algo em mim também morreu
Desapareceu
Junto com você
E hoje esse meu peito mutilado
Bate assim descompassado
que saudade de você


Velho companheiro
Que saudade de você
Onde está você?
Choro nesse canto a tua ausência
Teu silêncio
E a distância que se fez
Tão grande
E levou você de vez daqui
Sabe, companheiro,
Algo em mim também morreu
Desapareceu
Junto com você
E hoje esse meu peito mutilado
Bate assim descompassado
que saudade de você


Para Mario Marins


Celso Fonseca /Ronaldo Bastos


Dorme, tudo dorme
Sobre o mundo cai o véu
Veste o infinito
Véu da noite, cai do céu
Se outro alguém te lembrar de nós dois
Não diz pra esse alguém
O que passou e ficou pra depois
Seja o que for além
De mim
Ninguém
Assim

Sonha, tudo sonha
O universo vai ao léu
Verso do meu sonho
Flor da noite, carrossel
Se outro alguém te lembrar de nós dois
Não diz pra esse alguém
O que passou e ficou pra depois
Seja o que for além
De mim
Ninguém
Assim




Ai, como a fogueira tava fria
Ai, ai, antes de você chegar
Ai, ai, ai, ai, ví a bela chovia
Uma lágrima na bacia, era seu nome que ardia
Mas não chegava a brilhar

Ai, aiê, ai, aiê, você chegou
Aiê, e tudo então se iluminou
Oh, oh, oh, oh, mas foi um rápido clarão
Chuveirinho prateado, tinha alguém à seu lado
Escurescendo o salão

Mas eu pedí à são joão
Pra incendiar, pra incendiar seu coração
O que ele fez não me ensinou
E até hoje ainda sou o seu amor
Mas eu pedí à são joão
Pra incendiar, pra incendiar seu coração
O que ele fez não me ensinou

e até hoje ainda sinto o seu calor


Carlinhos Brown/Marisa Monte

Eu era tão feliz
E não sabia, amor
Fiz tudo que eu quis
Confesso a minha dor...
E era tão real
Que eu só fazia fantasia
E não fazia mal...
E agora é tanto amor
Me abrace como foi
Te adoro e você vem comigo
Aonde quer que eu vôe...
E o que passou, calou
E o que virá, que dirá
E só ao seu lado
Seu telhado
Me faz feliz de novo...
O tempo vai passar
E tudo vai entrar
No jeito certo
De nós dois...
As coisas são assim
E se será, que será
Pra ser sincero
Meu remédio é
Te amar, te amar...
Não pense, por favor
Que eu não sei dizer
Que é amor tudo
O que eu sinto
Longe de você...
uhmm...
E agora é tanto amor
Me abrace como foi
Te adoro e você vem comigo
Aonde quer que eu vôe...
E o que passou, calou
E o que virá, que dirá
E só ao seu lado
Seu telhado
Me faz feliz de novo...
O tempo vai passar
E tudo vai entrar
No jeito certo
De nós dois...
As coisas são assim
E se será, que será
Pra ser sincero
Meu remédio é
Te amar, te amar...
Não pense, por favor
Que eu não sei dizer
Que é amor tudo
O que eu sinto
Longe de você...

Lo Borges/Marcio Borges


No fim da noite
Eu escuto o caçador
Com seu revólver
Apontado pra a lua
Ou meu cabelo
Preciso me esconder
Na tempestade ou no chão
Sei que ele vem me procurar...

Não tenho medo
Eu só quero ir em paz
Com minha sombra
Eu só quero aquela lua
No fim da rua
Não deixe o caçador
Mirar em cima de você
Ele quer achar seu coração

Talvez o caçador
Não tenha tempo de atirar
Quando de repente amanhecer...


Nando Reis/Marisa Monte/Jennifer Gomes

Ela que descobriu o mundo
E sabe vê-lo do ângulo mais bonito
Canta e melhora a vida, descobre sensações diferentes
Sente e vive intensamente

Aprende e continua aprendiz
Ensina muito e reboca os maiores amigos
Faz dança, cozinha, se balança na rede
E adormece em frente à bela vista
Despreocupa-se e pensa no essencial
Dorme e acorda
Conhece a Índia e o Japão e a dança haitiana
Fala inglês e canta em inglês
Escreve diários, pinta lâmpadas, troca pneus
E lava os cabelos com shampoos diferentes
Faz amor e anda de bicicleta dentro de casa
E corre quando quer
Cozinha tudo, costura, já fez boneco de pano
E brinco para a orelha, bolsa de couro, 

namora e é amiga
Tem computador e rede, rede para dois
Gosta de eletrodomésticos, 

toca piano e violão
Procura o amor e quer ser mãe, 

tem lençóis e tem irmãs
Vai ao teatro, mas prefere cinema
Sabe espantar o tédio
Cortar cabelo e nadar no mar
Tédio não passa nem por perto, 

é infinita, sensível, linda
Estou com saudades e penso tanto em você
Despreocupa-se e pensa no essencial
Dorme e acorda

Ocorreu um erro neste gadget

Sobre Mim

Minha foto

Creio que cheguei ao meu divisor de águas. Daqui pra frente (dentro de alguns meses) tudo será diferente.
Recém saída de uma cirurgia de coluna, nada será como antes ... estou com idade e maturidade suficiente para me amar mais, me respeitar mais, me ouvir mais. Quem quiser vir comigo, venha... basta vontade e coragem.

Marcadores

Vídeos

Loading...

Seguidores

Tecnologia do Blogger.